Resenha | O garoto dos olhos azuis – Pandorga

Olá gente! Mais uma revelação nacional à vista…. será?

15841879_1522272151156818_606359673_n

Título: O garoto dos olhos azuis | Autora: Raiza Varella | Editora: Pandorga | Páginas: 376 | Adicione: Skoob | Avaliação: ⭐⭐⭐⭐ | Compre o Livro: Amazon (comprando por este link, você contribui para o crescimento e desenvolvimento do blog ♥).

Bárbara é jovem, linda, loira, rica e profissionalmente estabilizada. E claro, uma romântica incorrigível. Desde que, aos 7 anos de idade, presenciou um casamento pela primeira vez, ela sonha com príncipes em cavalos brancos, donzelas resgatadas e amor sem fim.

Quando finalmente está de casamento marcado com Miguel, um rapaz que ela acredita amar e querer dividir sua vida para sempre, ela acredita que tudo está rumando nos trilhos corretos. Até que tudo desmorona.

Ela é rejeitada no altar pelo noivo que se diz apaixonado por outra pessoa, que por sinal é sua melhor amiga. E posteriormente ela descobre que há meses eles estavam tendo um caso pelas suas costas. Desolada, de coração partido e sem esperança, Bárbara resolve fazer o que sempre faz quando se depara com algo trágico: fugir.

“Aqui vai um segredo sobre mim: eu tenho uma eficiência impressionante em fugir de tudo. Não é preciso que alguém me magoe duas vezes para que eu aprenda a lição, eu não vou mesmo estar lá para dar essa chance a quem quer que seja de fazer merda outra vez. Não pensem que sou incapaz de perdoar, não é isso. Eu sei perdoar, mas isso não quer dizer que eu queira ver ou conviver com quem me machuca.”

Ela volta para casa de seus pais, com toda a família para recebê-la e apoiá-la nesse momento tão vergonhoso e decepcionante de sua vida.

“Nós poderíamos comprar mil vasos para você quebrar, mas seu coração ainda ia se parecer com eles: despedaçado, onde todos podem ver.”

Autografado porque sim <3

Autografado porque sim <3

Quando ela resolve ir morar com seus irmãos, para clarear a mente e se livrar de todas as ilusões que a avó prega em sua cabeça, ela percebe que tem um desafio e tanto a enfrentar: morar com 4 homens, sendo 2 deles seus irmãos: Augusto que é médico – vulgo Monstro; Gustavo que é Engenheiro suspiros; Ian e Bernardo – amigos deles que ela ainda não conhece.

Bárbara resolve conhecer sua moradia temporária quando nenhum dos rapazes estão em casa, todos com compromissos marcados, para ajeitar suas coisas e colocar a cabeça no lugar. Ou tentar.

É então que o compromisso de Ian, que também é médico, é cancelado e ele volta para casa e encontra uma mulher impetuosa e desajeitada, dona do cabelo loiro mais brilhante que ele já conhecera. Ela, se depara com um loiro, alto, com olhos do mais profundo azul, que possuem uma familiaridade palpável.

“Ela tinha o poder de melhorar meu dia e me tirar do sério em um piscar de olhos, fazer meu coração bater mais forte ou parar com apenas um sorriso, me fazer rir ou me enlouquecer em poucas palavras. Ela tirava o que tinha de melhor e pior dentro de mim, ao mesmo tempo.”

Será que nossa princesa vai conseguir superar as desilusões e embarcar em uma nova avalanche de emoções e sentimentos?

“Só conquista a felicidade quem está disposto a arriscar.”

Uma parte do kit da Bienal <3

Uma parte do kit da Bienal <3

Eu estava numa crise com autores nacionais, mas por se tratar de releituras de contos de fadas, resolvi começar. Meu Deus, como o livro é engraçado. De verdade, não esperava me deparar com tantas cenas hilárias e autênticas, redigidas por uma escrita leve e própria, sem forçar a barra, sem tentar filosofar demais, exagerar demais. Pelo menos, me senti assim nas primeiras 150 páginas.

Quando  – finalmente – os mocinhos param de tentar esconder toda a atração e começam a se envolver, quando parece que história vai ficar ainda mais linda – porque minha gente, ESSE IAN É MARAVILHOSO DEMAIS, fiquei de queixo C-A-Í-D-O – a autora começa a METRALHAR (palavra mais adequada impossível) uma série de fatores que exigem atenção, sem dar tempo para o leitor sequer respirar ou tomar um lado diante dela.

Começam a acontecer várias e várias e várias coisas, e a barra começa a ficar forçada até envergar e perder toda a mágica espontânea do começo. Me senti muito, muito traída. Com aquele começo incrível, eu já fazia planos para uma resenha caindo de amores, 5 estrelas e favoritar, e dizer que a literatura nacional está evoluindo.

Então veio essa avalanche de coisas – sem necessidade NENHUMA – acontecendo na velocidade da luz e fazendo a história tomar um rumo completamente alheio àquele que eu imaginava.

Eu entendo as pessoas que amaram, mas se tem coisas que eu DETESTO, são fatos jogados na história de qualquer forma e rapidez alucinante para prosseguir tudo. Por mim que fizesse um livro de 750 páginas, mas TRABALHASSE nos quesitos apresentados.

Daí do nada uma menina que tinha uma grande bagagem de decepções e ilusões se transforma naquilo? Enfim, não diria que foi uma decepção, mas a história não trilhou por onde imaginei.

15801775_1522272184490148_1777638024_n

Obs¹.: Para ter um loiro, do sorriso lindo, médico, que canta e toca violão e eu NÃO conseguir sobrepor isso em tudo, há algo muito, mas muito alucinante com o desenvolvimento.

Obs².: Apesar de tudo estou apostando minhas fichas no livro do Augusto, que me fez rir muito nesse livro com seu jeito bruto de ser ❤️.

“Comigo não tem essa do príncipe ser perfeito, basta ele ter o dom de saber consertar o que está quebrado. Ele pode ser mal-humorado, ter vícios estranhos e pouca paciência, mas tem que cuidar dela como se fosse uma joia de valor inestimável, fazê-la rir e torná-la, nem que seja só para ele, a mulher mais especial do mundo.”

“A questão é que toda mulher tem uma princesa dentro de si, em algum lugar, tem algo de único e especial que apenas um homem vai enxergar.”

Kennia Santos

SP, 20. Completamente fissurada em leitura, futebol e Star Wars.

Um comentário sobre “Resenha | O garoto dos olhos azuis – Pandorga

  1. Jéssica Medeiros disse:

    Eu vi aqui quando o livro ficou de graça na Amazon e resolvi adquirir. Mas apesar de ter lido nove livros em Janeiro, esse foi um dos que eu não consegui chegar antes do fim das minhas férias, mas ta guardadinho na minha biblioteca da Amazon rsrsrs Eu sou muito pé atrás com livros que escuto falar pouco, porque tenho medo de me decepcionar com eles. Ouvi muitas criticas boas e algumas também ruins, mas vou ler e ver de que “lado” vou ficar hahaha

Deixe uma resposta