Resenha | Nove regras a ignorar antes de se apaixonar – Editora Arqueiro

Olá galerinha ! <3

Pasmem: hoje vou resenhar um romance de época, tipo de livro que eu definitivamente não tenho costume de ler mas, ESSE É INCRÍVEEEEEEEEEEL!

15416171_1489499067767460_1023319518_n

A história gira em torno de Lady Calpúrnia Hartwell – ou Callie – que, aos 28 anos, ainda não se tornou esposa ou mãe de família, o que, para os costumes da época, tornavam-na uma “solteirona”.  Devido à sua forma mais arredondada e protuberante que as demais damas, Callie sempre fora rejeitada, ou então sempre alvo de propostas feitas apenas por interesse.

“Não sou uma esposa, uma mãe, ou um pilar da alta sociedade. Sou invisível.”

Mas a moça tem outro sonho: se casar por amor. Tendo como exemplo o casamento de seus pais, que eram apaixonados e idolatravam um ao outro, Callie se recusa a aceitar menos que isso.

“Casamentos nascidos de arrependimentos e erros não davam finais felizes adequados.”

15416812_1489499137767453_1255162963_n

Sua vida sofre um solavanco quando, sua irmã mais nova, Mariana, debuta e recebe proposta de casamento de um dos maiores partidões da época, levando a casa Allendalle à loucura de preparativos para bailes e festas. Callie que sempre se sentiu deslocada em bailes, faz parte do “grupo das solteironas” onde é obrigada a passar horas e horas à mercê de conversas sobre vida alheia e intromissões desnecessárias.

“Acho que estou um tanto cansada de esperar. O que provavelmente é o motivo de ter voltado minha atenção para um príncipe tão desencantado.”

Então, em uma noite pós-baile, conversando com seu irmão mais velho, Benedick, ele a questiona sobre o que a moça faria se tivesse o livre-arbítrio, sem regras ou costumes que a prendessem, e a jovem, com sua personalidade impetuosa, faz a lista:

  1. Beijar alguém… Apaixonadamente.
  2. Fumar charuto e beber uísque.
  3. Montar com pernas abertas.
  4. Esgrimir.
  5. Assistir a um duelo.
  6. Disparar uma pistola.
  7. Jogar (em um clube de cavalheiros).
  8. Dançar em todas as danças de um baile.
  9. Ser considerada linda. Pelo menos uma vez.

15356932_1489499124434121_530162926_n

Em um surto de coragem, Callie se questiona: já que não está atrelada a ninguém, com um destino traçado, porque NÃO fazer essas coisas que a tornariam mais feliz e satisfeita consigo mesma?

“Por que alguém, em algum lugar, não podia querê-la por ela mesma?”

Por outro lado, temos Gabriel St. John, um dos maiores libertinos da época. Proprietário de casas de jogos, rico, e lindo de tirar o fôlego, Gabriel sempre teve opções para escolher à mão com quem passar à noite. Porém, é surpreendido quando descobre que tem uma irmã mais nova, Juliana, fruto de mais um de vários relacionamentos de sua mãe –  a mulher que suga a essência e destrói corações por toda sua jornada. De mãos atadas,  ele abriga a jovem, e se vê na obrigação de inseri-la decentemente na sociedade, coisa difícil, tendo em vista sua descendência. Para isso, será necessário uma dama com procedência e atos exemplares.

Em uma noite repleta de contradições, desafios e nervos à flor da pele, o caminho de Callie e Gabriel se cruzam, e eles fazem um acordo: Callie tornará Juliana uma dama com modos aceitáveis, e Gabriel ficará encarregado de ajudá-la com alguns favores…

“É valiosa demais para bancar a amante de algum janota da sociedade. Não é um papel glamoroso. Nem romântico. Essas mulheres vivem em gaiolas douradas. A senhorita deveria ter um pedestal.”

Nove regras a ignorar antes de se apaixonar não é só mais um romance de época. Trata-se de um romance de época cheio de vida, desafios sociais, auto-aceitação e claro, muita sensualidade, humor e amor envolvidos. Vale cada página, com personagens intrigantes e ao mesmo tempo tão transparentes, com uma linha tênue a ser descoberta ao desenrolar da história.

“E, se pretende me manter longe dela, é melhor ter um exército ao seu lado.”

INCRÍVEL, APAIXONANTE, ENGRAÇADO E ARREBATADOR.

Por mais livros assim, por favor.

Confesso que estava um tanto receosa para ler, pois li “Entre o amor e a vingança” da mesma autora e achei muito, mas muito ruim. Porém, não costumo julgar a capacidade de um autor de cara pela primeira obra, e estou TÃO TÃO feliz por isso… Sarah MacLean simplesmente conquistou minha admiração com esse livro ♥

15300563_1489499081100792_226707015_n

“Meu Deus, ela me fez tão maior do que eu era.”

Especificações Técnicas: Título: Nove regras a ignorar antes de se apaixonar | Autora: Sarah MacLean | Editora: ArqueiroPáginas: 384 | Ano: 2016 | Adicione: Skoob | Compre: Amazon (comprando por este link, você contribui para o crescimento e desenvolvimento do blog ♥).

Kennia Santos

SP, 20. Completamente fissurada em leitura, futebol e Star Wars.

2 comentários sobre “Resenha | Nove regras a ignorar antes de se apaixonar – Editora Arqueiro

  1. Jéssica Medeiros disse:

    Eu só li dois romances de época, gostei muito de um e simplesmente me apaixonei pelo outro rsrsrs Esse ai, sem dúvida nenhuma atropelou outros da lista de compra e foi lá pro comecinho hahaha Adoro livros de época que tenham esses desafios das mocinhas na sociedade bitolada naquelas tempos. Já quero esse livro de presente de natal kkkk

Deixe uma resposta