FILME | DIVERTIDA MENTE E O SETEMBRO AMARELO

Oi pessoal, como vocês estão? O post de hoje é especial, estamos na última semana de setembro, o mês de combate à depressão e ao suicídio – como foi falado aqui – dois temas que são tabus enormes para a sociedade. Doenças mentais são grandes tabus para nós.

'Divertida Mente' Poster Oficial - Fonte: Google Imagens.

‘Divertida Mente’ Poster Oficial – Fonte: Google Imagens.

Vamos falar sobre o filme Divertida Mente (2015)? A  Riley é uma garota de 11 anos de idade, que enfrenta mudanças importantes em sua vida quando seus pais decidem deixar a sua cidade natal, no estado de Minnesota, para viver em São Francisco. Dentro do cérebro de Riley, convivem várias emoções diferentes, como a Alegria, o Medo, a Raiva, o Nojinho e a Tristeza. A líder deles é Alegria, que se esforça bastante para fazer com que a vida de Riley seja sempre feliz. Entretanto, uma confusão na sala de controle faz com que ela e Tristeza sejam expelidas para fora do local. Agora, elas precisam percorrer as várias ilhas existentes nos pensamentos de Riley para que possam retornar à sala de controle – e, enquanto isto não acontece, a vida da garota muda radicalmente.

Divertida Mente - Fonte: Google Imagens.

Divertida Mente – Fonte: Google Imagens.

É bom sabermos que no filme são apresentados dois pontos de vista: o da Riley e o das emoções Alegria e Tristeza. Alegria não gosta da Tristeza, e por isso comanda o cérebro de Riley basicamente desde sempre, e a Tristeza em si já era deixada de lado. Quando voltamos para Riley, vemos ela lidar com tudo, a mudança de cidade, de escola, a dificuldade de fazer amigos, e o afastamento dos pais – os quais ela sempre foi muito ligada. Por conta da confusão – literalmente – que acontece dentro da cabeça da garota, Alegria e Tristeza partem em uma aventura através das lembranças e das ilhas que representam pedaços significativos de sua vida, como família, amigos, sonhos, dentre outros.

Divertida Mente - Fonte: Google Imagens.

Divertida Mente – Fonte: Google Imagens.

Restando então na sala de controle: Nojinho, Raiva e Medo. Três emoções fortes, três emoções complicadas. Enquanto Alegria e Tristeza se aventuram pelas memórias de Riley, os outros três não sabem como lidar com tudo ao mesmo tempo. Resultado? Riley desmorona. E eu desmoronei junto. Não estou aqui dizendo que já tive depressão, porque nunca fui atrás. Mas tive momentos em que não me sentia o suficiente, que achava que sumir era melhor solução. Eu me enxerguei na Riley de uma forma tão dura, que não foi possível conter as lágrimas. Tudo que passava pela minha cabeça era “isso não é um filme para crianças”. Mas a verdade, é que é sim um filme para crianças.

Divertida Mente - Fonte: Google Imagens.

Divertida Mente – Fonte: Google Imagens.

Talvez alguma criança assistindo aquilo possa se identificar e chegar nos pais e falar “eu sou como a Riley”. E o que isso tem a ver com o Setembro Amarelo? No filme, aparece de uma forma tão lúdica, tão discreta e ao mesmo tão gritante na nossa cara como mudanças podem nos afetar – valeu, Pixar -. Essas mudanças podem ser muito significativas, mas como a Riley, não falamos. Nossa geração não é criada para falar, se falamos, dizem que é “frescura, falta do que fazer” e por aí vai.

Divertida Mente - Fonte: Google Imagens.

Divertida Mente – Fonte: Google Imagens.

Segundo o site oficial da campanha, “são 32 brasileiros mortos por dia, taxa superior às vítimas da AIDS e da maioria dos tipos de câncer (…) segundo a Organização Mundial da Saúde, 9 em cada 10 casos poderiam ser prevenidos.”

Campanha #SetembroAmarelo - Fonte: Google Imagens.

Campanha #SetembroAmarelo – Fonte: Google Imagens.

Fale, converse, procure fazer algo que te afaste disso. Mas procure ajuda, depressão, suicídio, ansiedade e outras doenças são casos de saúde pública e não de tabu. Cuide da sua saúde mental, sempre. Se você quiser mais informações, quem procurar, com quem falar ou se quer saber como ajudar alguém, visite o site oficial da campanha Setembro Amarelo.

Divertida Mente - Fonte: Google Imagens.

Divertida Mente – Fonte: Google Imagens.

Até a próxima terça, beijos ♥

Fernanda França

Fernanda, 19 anos, libriana, praiana e futura jornalista. Apaixonada por escrita, cinema, leitura, playlists, um sorriso aí e fã de Taylor Swift.

2 comentários sobre “FILME | DIVERTIDA MENTE E O SETEMBRO AMARELO

  1. Aline disse:

    Que lindo! Parabéns pela resenha, pela explicação e principalmente pelo alerta, afinal, a depressão é mais comum do que se imagina e pequenos sinas corrigidos a tempo, salvam vidas.
    Amei!

  2. Jéssica Medeiros disse:

    Divertida Mente….caramba… O que dizer?? Esse filme é tão forte que dá mesmo pra pensar que não, não é um filme pra crianças. Dá vontade de pegar essas pessoas que acham que depressão é “frescura”, sacudir elas e gritar “assistam isso”! Acho que todos nós nos sentimos um pouco como a Riley, pelo menos em algum momento, mas diferente do que ela fez, nós devemos falar e até gritar se for preciso!!

Deixe uma resposta