Resenha | Eu Te Darei o Sol

E aí, pessoal? Já expressei por aqui o meu amor por literatura sobre os dramas da vida e, também, por drama adolescentes? Se não, quero deixar bem claro agora, ainda mais no caso de Eu Te Darei o Sol, onde a autora une dois gêneros favoritos em uma só obra. Que livro magnífico!

CapaTítulo: Eu Te Darei o Sol.
Autoras: Jandy Nelson.
Número de Páginas: 384.
Editora: Novo Conceito.
Avaliação: ♥ ♥ ♥ ♥ 

O livro traz à tona uma relação entre irmãos gêmeos – Noah e Jude – de completa competitividade por atenção. Ambos possuem sua zona de conforto, Noah se encontra ligado as raízes artísticas da mãe e Jude é mais atraída pela coragem do pai. Entretanto, ambos se sentem rejeitados por uma das partes da família, isto é, a zona de DESconforto dos mesmos.

“Como sou capaz de ver as almas das pessoas às vezes, ao desenhá-las, sei o seguinte: a mamãe tem uma enorme alma de girassol, tão grande que mal sobra lugar para os órgãos. Jude e eu temos uma alma em comum que compartilhamos: uma árvore com as folhas em chamas. E o papai tem um prato de larvas como alma.”

No passado, narrado por Noah, temos características bem definidas dos personagens. Noah é um sonhador, artista nato. Sonha em entrar numa faculdade para se tornar um pintor de telas ainda mais habilidoso e renomado. Tem suas peculiaridades, o que pode ser considerado por alguns, estanho. Porém, sua irmã, Jude, é uma garota bem social, a típica popular e “gata” da escola, não deixando de marcar presença em nenhuma festinha da classe alta da cidade.

“(…) A alma dele deve ser um sol. Nunca conheci ninguém que tivesse alma de sol.”

eu-te-darei-o-sol-novo-conceito-resenha-garota-agridoce

Imagem promocional de Eu Te Darei o Sol.

O presente, situação que dá total sentido e, ao mesmo tempo, confusão ao leitor, é narrado por Jude. Agora, percebemos pelas apresentações, personagens marcados por tragédias ainda não reveladas. O que é apresentado na obra é uma mistura de sentimentos mal explicados – até o momento – e uma rixa ainda maior entre os gêmeos.

O que pode se dizer sobre a transformação dos personagens é como uma troca de corpos, ou de almas. Noah se transformou eu um dos garotos mais populares da sua antiga turma e frequenta desde os acampamentos à festas vip. Entretanto, Jude isolou-se e buscou por meio da arte – escultura, em específico – o seu refúgio.

“- Eu abdiquei de praticamente todo o mundo por sua causa. O sol, as estrelas, os oceanos, as árvores, tudo. Desisti de tudo por você.”

A sequência dessa trama é desenvolvida com base nos sentimentos acumulados na obra e na busca pela verdade.

Resultado de imagem

“Quando as pessoas se apaixonam, elas explodem em chamas.”

Jandy Nelson carrega todos os tipos de sentimentos para dentro da obra – alegria, ansiedade, amor, comoção, ciúmes, repúdio, culpa, curiosidade, gratidão, nojo, são alguns deles. É incrível como a autora consegue abordar cada característica dos personagens principais e, ainda assim, nos surpreender. Uma autora fabulosa!

Ouro aspecto bastante positivo para a obra é a sua composição fictícia possuir semelhanças tão reais. A estrutura da família presente em Eu Te Darei o Sol é algo bem marcante, mas o seu desenvolvimento é anda mais real. Parabéns, mais uma vez!

Título: Eu te darei o Sol | Autor: Jandy Nelson | Editora: Novo Conceito | Páginas: 384 | Gênero: Ficção / Drama / Romance / Jovem adulto | Adicione: Skoob | Compre: Amazon (realizando a compra por este link, você contribui para o crescimento e desenvolvimento do blog ♥).

Mesmo não tendo levado 5 estrelas, este livro está entre os meus dramas, história adolescente e/ou Young Adult favoritos. É uma autora que estarei sempre de olho!

Até logo, até breve.

14202536_1159747317433911_1400875095540401291_n

Clique AQUI e responda para nós! O Blog está prestes a completar um ano e vocês que vão decidir quais livros devemos sortear ♥

Ycaro Santana

Baiano, 15 anos, estudante. Quando não me encontrar lendo, verás uma extensão infinita de outras possibilidades envolvendo a literatura, seja escrevendo, acompanhando adaptações ou buscando novas opções para viver. Permaneço em meu mundo particular e, algumas vezes ando por este planeta chamado Terra.

6 comentários sobre “Resenha | Eu Te Darei o Sol

  1. Bruna Prata disse:

    Por mais que eu esteja me distanciando um pouco de livros dramáticos, adorei toda essa composição de ansiedade, amor, ciúmes, culpa, curiosidade, gratidão, alegria e afins. Ficarei de olho, para quem sabe, eu leia futuramente.

Deixe uma resposta