Resenha | Eu estive aqui

É incrível o quanto a mudança de vertente/gênero pode tornar o enredo de uma escritora tão melhor e, induzi-la a uma história tão boa.

Para mim, foi isso o que aconteceu com a Gayle Forman. Li todos os outros livros dela e, o único que gostei foi o ‘Para onde ela foi’ (porque foi narrado pelo Adam e ele tem uma baita voz para conduzir uma narrativa). Os outros, achei extremamente parados e sem conexão dos fatos, ou seja, livros que dão sono.

Em “Eu estive aqui”, ela aborda uma nova história, tirando o foco do romance e, voltando-o para temas mais polêmicos como suicídio, que trazem junto o drama, sofrimento, mistério e surpresas.

Fonte: Google Imagens

Fonte: Google Imagens

A história é sobre Cody e Meg. Inseparáveis desde a infância, e morando numa pequena cidade desde sempre. Planejavam juntas, estudar em Seattle. Mas, em contramão, Meg consegue uma bolsa integral numa faculdade extremamente boa e parte sozinha, furando com os planos feitos há tempos. Cody já não teve a mesma sorte e, fica presa na cidadezinha, fazendo faxinas em diversas casas para colaborar com as finanças em seu lar.

Tudo, aparentemente, está sob controle, até que, o mundo de Cody desmorona: ela recebe a notícia de que Meg – sua Meg, sua melhor amiga – se matou. S-E-M-A-T-O-U. Perplexa, chocada e, a pedido dos pais de Meg, Cody viaja ao lugar onde a amiga residia – Tacoma -, para reunir os antigos pertences. Mas, é aí que pistas e questionamentos começam a surgir…

Continuar lendo