Resenha | Obsidiana

Fonte: Google Imagens

Fonte: Google Imagens

Sabe aquele livro que te deixa com muita ansiedade e, após a leitura, você percebe que ele não só atingiu, mas SUPEROU suas expectativas? Pode-se dizer isso de Obsidiana.

Primeiro porque, a personagem principal não é daquelas garotinhas irritantes que tem medo de tudo e enchem sua paciência criando mimimi e um monte de desculpinhas irritantes. A Katy é literalmente como nós.

Uma garota viciada em livros, tem um blog e vive postando atualizações e resenhas sobre lançamentos e leituras recentes. E quando o ‘novo’ se aproxima, ela não foge, ela investiga.

Apesar de, lá no fundo, sentir medo, não permite que ele a domine. Ela expõe todos os questionamentos e curiosidades até conseguir descobrir o que ocorreu e consegue entender de que forma os fatos estão relacionados com determinadas vertentes ♥.

Quando uma nova vizinha se muda, como uma boa anfitriã, ela vai até eles para dar as boas vindas. Mas o resultado não é exatamente o esperado. Os novos vizinhos são dois irmãos adolescentes – Dee e Daemon -.

A Dee é uma personagem beeem louquinha e fora do comum mas, com o decorrer dos capítulos, vai conquistando o leitor com toda sua devoção à família e ‘possíveis’ futuros amigos. Achei as aparições dela um pouco repentinas nesse livro, o relacionamento dela com o Adam deixou muitos questionamentos mas, acredito que nos próximos livros haverão melhores explicações é o que eu espero 🙂.

Image-5 (1)

E, claro, tem o Daemon. Sabe aquele personagem CRETINO que você, ora tem vontade de MATAR e, ora tem vontade de ABRAÇAR? Então, é ele. Completamente de lua.

“Gosto de olhar o céu. Tem alguma coisa interessante nele. É infinito, sabe”.

Ao mesmo tempo que é protetor, cuidadoso, companheiro, arrogante, irritante e indiferente. Claro que, futuramente se entende o motivo das atitudes dele mas, não deixa de ser aquele personagem que você quer abrir a mente dele e investigar tim-tim por tim-tim do que se passa ali e o que o induz a ter determinados comportamentos.

O que eu mais amei nesse livro, não foram os personagens – individualmente – mas, a junção deles.

“Não dava para ver a expressão dele, mas não precisava, porque eu nunca conseguia pescar o que ele estava pensando e, bem, às vezes, os olhos dele pareciam estar em guerra com as palavras que dizia”.

Daemon+Katy = War and Love. Algo do tipo. Publicamente se detestam, brigam, se provocam e passam por todo tipo de situação embaraçosa e instigante. Sozinhos são personalidades indecifráveis e distintas mas, posteriormente se descobrem e se conhecem de maneira tão genuína e profunda, intensa e contraditória…

“Sempre achei que as pessoas mais bonitas, bonitas de verdade, por dentro e por fora, são aquelas que não tem noção do efeito que causam. Aquelas que usam a beleza para conseguir tudo estão apenas desperdiçando o que têm. Essa beleza é passageira. É só uma casca, cobrindo nada além de sombras e vazio”.

Sem contar essa PERFEIÇÃO de enredo, narrativa e escrita, onde a Jennifer L. Armentrout acertou em cheio. No desenvolvimento da história, explanação de fatos, mistérios e surpresas sobre a origem dos Lux, uma escrita perfeita que traz humor e mistério andando de mãos dadas.

NÃO VEJO A HORA de sair a continuação em versão física (provavelmente nessa primeira semana de junho já estará nas livrarias) porque o final é satisfatório mas eu quero mais, AH EU QUERO MUITO MAIS.

Indico demais esse livro, pois mistura humor, romance e sobrenatural numa história rica com personagens enigmáticos e muitas revelações virão à tona.

Título: Obsidiana | Autora: Jennifer L. Armentrout | Editora: Valentina | Páginas: 320 | Adicione: Skoob e Goodreads.

“As pessoas tendem a achar que as crenças antigas eram primitivas e pouco inteligentes, mas toda hora a gente encontra mais verdade no nosso passado”.

Comprando o livro por este link AQUI, você contribui com o crescimento e desenvolvimento do blog.

Kennia Santos

SP, 20. Completamente fissurada em leitura, futebol e Star Wars.

4 comentários sobre “Resenha | Obsidiana

  1. Aline Santos disse:

    Já estou apaixonada pelo cretino do Daemon e doida pra conhecer mais esse personagem misterioso!
    Adorei a personalidade de Katy, sua atitude e curiosidade pelo visto que faz acontecer nesse livro…
    Doida pra saber mais!!
    Adorei!!
    Bjs!

  2. Jéssica Medeiros disse:

    Confessando aqui: não tinha me interessado nada a capa ou sinopse. Mas gostei da resenha e agora até estou um pouco curiosa rsrsrs Vou colocar ele na lista e ver no que dá 😉

Deixe uma resposta