Resenha | November 9

Olá gente!

Sim, vou postar outra resenha da minha diva destruidora Colleen Hoover, porque esse livro me DESTRUIU e estou me perguntando porque RAIOS eu não o li antes.

Fonte: Google Imagens

Fonte: Google Imagens

Fallon sofreu com uma grande tragédia em sua adolescência que a impediu drasticamente de seguir seus sonhos e travou todos os seus planos para o futuro. Desde então, tem vivido às sombras, apenas respirando e se privando de qualquer ligação sentimental. Quando, em um ímpeto repentino de mudança, resolve se mudar para tentar reconstruir seus sonhos e recuperar sua essência, ela conhece Benton James Kessler, um futuro escritor que em apenas um dia, 9 de novembro, consegue modificar as estruturas dela e derrubar barreiras que há anos vem sido impenetráveis.

.“Eu tentei começar de novo, mas é difícil acreditar que alguém poderia me achar atraente quando nem mesmo eu posso me olhar no espelho”.

November 9 | Autora: Colleen Hoover | Páginas: 340 | Ainda não lançado no Brasil.

Desde o primeiro encontro, eles sentem algo – não amor – mas definitivamente algo. Partindo desse ponto, eles combinam de se encontrar todos os anos nessa mesma data, 9 de novembro, que possui grande significância para ambos, mais do que imaginam.

Ela é cheia de traumas. Ele é cheio de remorso. Poderiam estar ligadas duas almas completamente condenadas com o pesar dos acontecimentos do passado?

Fonte: Google Imagens

Fonte: Google Imagens

“O amor  deve ser entre duas pessoas, e se não for, prefiro me curvar para fora a participar da corrida.”

Colleen Hoover AMA, AMA destruir os corações alheios.

Eu fiquei sem ar, sem reação, amando, sofrendo, gritando, chorando, porque caramba, como pode um livro ser tão intenso, tão real e profundo que parece que a cada capítulo narrado, nossos milhões de células entram em compasso e sofrem o mesmo impacto que o nosso interior sente?

Fonte: Google Imagens

Fonte: Google Imagens

A narração é feita apenas neste dia, excluindo qualquer tipo de enrolação da história. Intercalada entre Ben e Fallon, torna-se possível entrar no mundo de ambos, entendê-los e sofrer juntamente com cada um.

Ben é um personagem completamente aspirador e enigmático, com uma diferença grande dos demais da sua idade. Possui uma alma insanamente linda que vê além daquilo que parece, que mergulha na verdadeira essência de algo, que busca entender além da estética ou das razões supérfluas.

“Mas quem vê suas cicatrizes antes que eles vejam você, não te merece. Eu espero que você lembre-se e acredite nisso. Um corpo é simplesmente um pacote para os presentes no interior. E você está cheia de presentes. O altruísmo, bondade, compaixão. Todas as coisas que importam. Juventude e beleza se vão. Decência humana não.”

Fallon é uma personagem que, a princípio, é bastante sofrida mas que. com o decorrer do livro. se torna forte, inspiradora e uma mulher com punhos de ferro, que luta pelo que quer diariamente mesmo após acusações, recusas e julgamentos.

“Amar alguém não inclui apenas essa pessoa. Amar alguém significa aceitar todas as coisas e pessoas que essa pessoa ama também. E eu vou.”

Há muitas idas e vindas, cenas que te chocam, que te fazem SENTIR (e só pra animar quem é fã da CoHo, tem cenas de Miles e Tate SIM! <3) e se questionar como pessoas conseguem ser tão forte mediante a situações tão assustadoramente horríveis, que te faz pensar do que você tanto reclama,  te faz refletir que existem problemas maiores que os teus.

A dor não é uma competição – como diria Andrew Parrish -, mas pode servir como comparação. Não para você se apoiar na dor de ninguém, mas sim para abrir teus olhos para um mundo que é tão cruel e, às vezes, quando o vento balança uma ou duas vezes contra você, parece o fim do mundo. Mas não é.

image005 (1)

É uma história de AMOR? Sim, mas envolve muito mais. Mostra a versão crua do amor. Envolve SACRIFÍCIO, dor, peso, perda, cicatrizes, cura, reestruturação e por fim, superação.

“E se você não aparecer hoje, estarei lá no próximo ano. E o próximo. Cada 9 de novembro eu vou esperar por você, esperando que um dia você seja capaz de encontrar perdão suficiente para me amar de novo. Mas se isso não acontecer e você nunca aparecer, ainda vou ser grato a você até o dia que morrer.”

Fonte: Google Imagens

Fonte: Google Imagens

“VOCÊ NUNCA  VAI SER CAPAZ DE ENCONTRAR A SI MESMO SE VOCÊ ESTÁ PERDIDO EM OUTRA PESSOA.”

Participe do TOP Comentarista de Abril clicando AQUI para concorrer a um Box com a Trilogia Legend!

Box Legend

Kennia Santos

SP, 20. Completamente fissurada em leitura, futebol e Star Wars.

22 comentários sobre “Resenha | November 9

  1. Alice Teixeira disse:

    Gente que livro ♡♡
    Eu nunca li nenhum livro da Collen, mas esse vai ser o meu primeiro. Adorei a resenha explicou bastante, pois estava com receio de ler. Como eu nunca li os seus livros, tive medo de comprar e não gostar.

    Mas já coloquei ele como próximo da lista de leitura, pois quero muito conhecer o Ben. QUEM SABE ELE NÃO VIRA O MEU NOVO CRUSH ♡

  2. Aline Santos disse:

    Oiie!
    Aaaii meu Deus que livro eh esse Sawyer?!!!
    Que história mais lindaaa, eu preciso desse livro pra ontem….
    Me identifiquei dmais com
    Fallon em todos os sentidos… Me vi nesse sinopse!
    Qro mto ler mais!
    Bjs!

  3. crisdesouza disse:

    Oi…

    Nunca li nenhum livro da Colleen Hoover… Mas esse parece ser realmente muito bom… Apresentando personagens com características um tanto quanto problemática pelo que passaram na vida e que realmente vão ter que se doar um ao outro e fazer um certo sacrifício para que a história entre eles dê certo… Amei a resenha e com certeza vou ler esse livro…
    Beijinhos…

    • Sawyer disse:
      Sawyer

      Posso dizer que definitivamente pode parecer com Um dia em um quesito, mas em questão de qualidade e desfecho não se compara. November 9 é infinitamente melhor e mais intenso, leia sim, sem receio, porque também odiei o final de Um dia, mas N9 é vida!

  4. Vivian Rocha disse:

    Oi Sawyer!
    Eu amoooo a Colleen ela é DIVA! É uma das minhas autoras favoritas! Uma fofa a conheci na bienal ano passado. Amos os livros dela! O único livro que ainda não li dela foi esse… Mas preciso urgentemente mudar isso, ainda não lido nenhuma resenha dele, só tinha visto mesmo comentários que o livro era de arrasar então estou me preparando piscicologicamente para isso rsrs, sei que quando acabar vou ficar que nem você me perguntando pq não o li antes. Ela realmente AMA destruir corações. Não sabia que tinha cenas do Miles *-*
    Amei amei amei a resenha e preciso, preciso ler esse livro agora 😛
    Bjs

  5. Simone almeida disse:

    Amo de paixão a autora suas obras são tão incríveis, a autora faz com que vc conecta com o personagem ela faz com que vc sinta a dor, aflições…Ela aborda temas profundos que fazem o leitor refletir.Não tem um livro que eu li dela que eu não penso no final.Ela é maravilhosa

  6. Rissia Ribeiro disse:

    Eu já somente um livro da Collen Hover e foi o livro Caso Perdido, mas não me aventurei a ler outras coisas dela porque concordo com você que ela seja uma ótima escritora mas também seus livros são recheados de dramas e sofrimento ( não todos ele claro mas a maior parte) ai você me pergunta – Vai deixar de ler os livros dela por esse pequeno/grande detalhe ? kkk – não, mas pra uma pessoa que adora livros que trazem risadas, sou fã de comédia e distopia, os livros dela precisam ser lidos quando eu estiver preparada pra carga emocional, o que pelo visto nesse tem muito. Mas adorei a resenha e a dica ta anotada.

Deixe uma resposta