Resenha | O Doador de Memórias

E aí, pessoal? A resenha de hoje é sobre o livro O Doador de Memórias, ganho em um dos Top Comentaristas aqui no blog. Confesso que o meu interesse inicial nele foi mínimo, mas depois de algumas sugestões e críticas lidas sobre a história decidi embarcar nesta leitura.

Fonte: Google Imagens

Fonte: Google Imagens

Título: O Doador de Memórias.
Autora: Lois Lowry.
Número de Páginas: 192.

Editora: Arqueiro.
Adicione: Skoob.
Avaliação: ♥ ♥ ♥ ♥ 
.
O personagem principal deste livro é Jonas. Habitante de uma sociedade perfeita, sem desigualdade, sem preconceito, sem distinção de cores, sem sentimentos, ou seja, sem nenhum problema. Tudo isso é possível devido a organização da cidadela, uma função para cada habitante em sua determinada idade.
 .
.

“Sentimentos são só sentimentos, estão na superfície; Mas emoções são profundas, primitivas, se prolongam.”

O ser adulto é bem mais envoltório neste livro, pois é aos 12 anos que tudo acontece. Uma cerimônia reúne toda a sociedade em um único lugar para habilitar todas as pessoas mais novas, as que passam por transições. Como Jonas está completando exatos 12 anos, ele receberá uma profissão e o futuro da sua vida.

Os cargos são diversos, como mãe biológica, cuidadores de idosos e recreadores. Todos os seus amigos e companheiros começam a receber suas devidas funções, enfim quando chega a vez do garoto, ele é surpreendido com algo totalmente novo, um cargo raro na cidade, apenas para quem tem coragem e sabedoria: o recebedor de memórias.

“Não vamos nos castigar com memórias amargas. Não vamos sofrer duas vezes, quando podemos sofrer apenas uma.”

De imediato, todos ficam abismados com a nomeação de Jonas para tal cargo. Mas, logo depois de uma longa “eleição”, todos voltam para seus devidos núcleos (casas) e recebem todas as instruções de suas profissões, todas extensas, exceto a de Jonas, construída por poucas regras.

É chegada a hora de Jonas exercer o seu papel. É então que ele conhece o doador de memórias, que lhe explica o básico sobre a funcionalidade de sua profissão, mas lhe dá coisas novas: as memórias. Tudo, então, começa a mudar.

“Nós ganhamos o controle de muitas coisas. Mas tivemos de abrir mão de outras.”

O Doador de Memórias é um livro com uma escrita totalmente fluída desde o inicio, mas da metade para o final da leitura, tudo se torna ainda mais intenso e é impossível abandonar o livro. É bom lembrar que O Doador de Memórias é uma distopia, o que nos faz pensar mais uma vez sobre o mundo construído e a personalidade de cada personagem.

Com as revelações finais o livro nos ensina grandes lições, principalmente como sobre ver o mundo. Esta obra já possui adaptação cinematográfica e é bem recomendada assim como o livro, pretendo ver em breve. O livro também deixa uns ganchos para continuação, sendo ela A Escolhida.

Até breve, até logo.

Acompanhe o blog nas Redes Sociais: FacebookTwitterInstagramGoogle +
Participe do TOP Comentarista de Março. Clique AQUI para ler as regras.

TopComentaristaMarço

Ycaro Santana

Baiano, 15 anos, estudante. Quando não me encontrar lendo, verás uma extensão infinita de outras possibilidades envolvendo a literatura, seja escrevendo, acompanhando adaptações ou buscando novas opções para viver. Permaneço em meu mundo particular e, algumas vezes ando por este planeta chamado Terra.

17 comentários sobre “Resenha | O Doador de Memórias

  1. crisdesouza disse:

    Oi….
    Ainda não tive a oportunidade de ler o livro, mas assisti ao filme e gostei bastante… Confesso que não sabia que havia uma continuação… Vou ver se leio o livro mais pra frente…
    Beijinhos

  2. emanoelle souza disse:

    Consegui pela resenha entender do que o livro se trata e devo dizer que fiquei bem curiosa com o livro. Gostei de saber que a escrita da autora é bem fluída sendo assim não se tornando tediosa.

  3. Aline Santos disse:

    Nuuuus que lindo! Ja tinha ouvido fla do filme mas ainda não vi, lógico q eu vou ler primeiro pra saber mais detalhes dpois assisto o filme! Adorei! Bjs!

  4. Jéssica Peixoto disse:

    Oi Ycaro, tudo bem?
    Amei sua resenha! Parei pra pensar aqui e nunca tinha lido nenhuma desse livro, acredita? Já tinha visto do filme, achei que era totalmente igual, mas pela sua resenha deu pra perceber que são um pouco diferentes, sobretudo no que diz respeito à idade do protagonista, certo?
    Ah, só pelo filme eu não estava com vontade de ler o livro, mas sua resenha me deixou super curiosa! Preciso, apenas.

    Um beijo!
    http://winterbird.com.br

  5. Cris Setúbal disse:

    Tenho muita vontade de ler esse livro. Já assisti ao filme a bastante tempo e na época eu não sabia que se tratava de uma adaptação, mas gostei muito do filme e da premissa do mesmo, ela é muito interessante e criativa. Pretendo ler esse livro ainda esse ano e espero gostar tanto ou mais que o filme. Beijo!

  6. Camila Rosa disse:

    Oiiee, tudo bom?
    Gostei muito da resenha, eu ainda não li ao livro, e confesso que não possuía muito interesse, mas pelo visto o livro é bom, porém mesmo assim irei ver ao filme primeiro e somente depois irei ler.
    Beijos *-*

  7. suzana cariri disse:

    Oi!
    Assisti ao filme e gostei da historia, mas não sabia se o livro tinha a mesma historia e sobre o que falava direito e lendo a resenha gostei da historia que acabou me surpreendendo, se tiver oportunidade quero ler !!

  8. Karolyne K. disse:

    Eu quero esse livro =)
    Assisti o filme quando lançou… e gostei bastante!!!
    E como eu sei que o livro é sempre melhor que o filme, ou quase sempre, estou querendo muito lê-lo.

Deixe uma resposta