Resenha | Maybe Someday

Olá gente! Primeiramente queria pedir desculpas pela ausência semana passada, tive uns probleminhas com a conexão e não consegui postar. Mas pra compensar, essa semana vou resenhar sobre o livro que mais amo na VIDA, porque terminei a releitura essa semana e ainda estou (sempre estarei) de ressaca literária. Vamos lá?

Fonte: Google Imagens

Fonte: Google Imagens

Sydney está prestes a completar 22 anos e considera sua vida relativamente boa –tem uma relação duradoura com Hunter, com quem está há dois anos, divide apartamento com Tori sua amiga, e apesar de não ter apoio dos pais para o curso que faz envolvendo música, consegue, manter suas finanças e estudos em dia, e ainda se divertir casualmente.

Até que tudo desmorona.

Ela descobre que Hunter, seu então namorado atencioso com o qual ela planejava um futuro, a traí regularmente com Tori..

Antes de descobrir a traição, Sydney tinha costume de ir sempre a varanda do seu apartamento onde, descobriu com mais frequência, um misterioso rapaz que saía todos os dias para tocar violão no mesmo horário, às vezes trocando olhares com ela. Após algumas troca de olhares, eles começam a se comunicar via  mensagem, mas apenas como meros amantes da música.

” –Ele não merece você. –Eu sei. Mas ainda assim dói.”

Depois de descobrir a sacanagem que Hunter e Tori fizeram, ela fica sem chão. Pois depois de socar (sim, SOCAR) Tori, ela fica sem lugar pra ir, sem chão… e tudo isso no dia do seu aniversário.  Até que uma garota aparece a arrastando com malas escada acima, alegando que Ridge a mandou fazer isso.

Ridge?

Sim, o moço do violão, que por sinal, tem um sorriso de arrasar o coração.

wp_ss_20160316_0010

Depois de muita teimosia e complicação, Ridge a oferece uma proposta: ele, como compositor de uma banda está atualmente tendo um LONGO período de bloqueio e se Sydney o ajudar nessa fase, ela não terá de pagar nada pelo quarto do apartamento.

Estranho? Sim. Mas não é como se ela tivesse opções de sobra.

É a partir daí, que começa toda a confusão, misto de sentimentos, barreiras, desejo comprimido…

wp_ss_20160316_0012

EU AMO ESSE LIVRO, DO FUNDO DA MINHA ALMA.

Não só porque se trata da minha autora favorita, Colleen DIVA Hoover, mas pelas diversas vertentes delicadíssimas que ele aborda de forma tão tão intensa, com uma narrativa mais forte ainda que deixa sem ar, com os olhos cheios de lágrimas.

A primeira delas é a música, que não é tratada como mero passatempo, ou algo que as pessoas ouvem só pra descontarem o que sentem no momento. A música aqui é retratada com o poder que ela realmente tem, o poder de SALVAR. Porque, quando você está em determinada situação, e não aguenta segurar o que sente, mas também não consegue simplesmente expelir tudo isso, ELA está lá. Porque, quando você se sente alheio com todos à sua volta, devido à  peculiaridades aparentes ou internas, ELA está lá. Porque, quando você não tem nem mesmo as mínimas palavras pra expressar qualquer coisa – ELA EXPRESSA POR VOCÊ.

“Há algo sobre esses momentos que estamos escrevendo música que eu absolutamente amo. Todas as minhas preocupações e pensamentos sobre tudo de errado na minha vida parecem ir para longe nos tempos curtos que escrevemos juntos.”

wp_ss_20160316_0011

E também há a superação. Sydney é forte sim pois se mantém sem a ajuda dos pais, mas o grande herói da história nesse quesito é Ridge. Ele tem algumas diferenças dos demais, porém ao invés de usar isso como desculpa pra se isolar do mundo e ficar dramatizando (sim, indireta pra quem gostou de A voz do arqueiro) sabe o que ele faz? SUPERA. Ao invés de se lamentar todo tempo, busca formas que o tornem uma pessoa igual todas as outras, e não tem vergonha alguma disso. Com um passado terrível e aterrorizante igual o dele, grande parte das pessoas em seu lugar simplesmente abririam mão de viver, afinal, porque continuar se TUDO aponta contra você. Mas ele não. Encontrando uma força sobre-humana ele SUPERA as coisas que o diferenciam, e conforme o tempo passa, encontra apoio.

“Ter ela tão perto é como se  nós criássemos o nosso próprio espaço pessoal, e nada de fora do nosso mundo pode entrar, e nada de dentro do nosso mundo pode sair.”

E por fim, a coragem. Maggie. Não vou dizer quem ela é, mas caramba, que menina inspiradora com todo esse desejo dentro de si, desejo de viver, crescer, se aventurar… mesmo que a queiram embrulhar num pacotinho e deixá-la protegida de tudo, ela quer se explodir contra o mundo e mostrar que, apesar das perspectivas, ela pode SIM tudo isso.

“Talvez eu não seja o herói para ela que eu sempre tentei tanto ser, porque, agora, eu me sinto como se ela nem sequer precisasse de um herói. Pra que precisaria? Ela tem alguém muito mais forte do que eu jamais serei para ela. Ela tem a si mesma.”

Esse livro é cheeeeio de confusão sentimental, misto de emoções, personagens extremamente maduros e verdadeiros, com um toque de humor. Até mesmo quem deveria ser vilã/vilão consegue DIVAR eternamente. Em momento algum você passa raiva, talvez surjam interrogações na sua mente, e só. Mas cada página desse livro faz você refletir sobre tudo que lhe é dado e sobre o quanto você deveria valorizar coisas que talvez, à sua vista sejam extremamente comuns, mas que do ponto de vista de outros podem fazer uma diferença gigantesca.

Pra chorar, refletir.. simplesmente GRUDA NA MENTE. E eu não quero que desgrude NUNCA.

Eu já li mais de 250 livros na minha vida, e confesso, NENHUM superou esse.

(Obs.¹: Colleen DIVA Hoover trabalho juntamente com o músico Griffin Peterson tornando real toda a trilha sonora que compõe o livro, que por sinal, é ESTUPENDA).

(Obs.²: Infelizmente a versão física ainda não saiu aqui no Brasil, mas eu entrei em contato com a editora e me disseram que em meados de maio ele já estará disponível. Se eu estou ansiosa? SIM OU CLARO OU COM CERTEZA?)

wp_ss_20160316_0013

Bom galera, foi isso, eu REALMENTE espero que vocês leiam e amem tanto quanto eu amei. Depois apareçam aqui pra expressar a opinião de vocês, ok?

Beijos e até semana que vem! 😀

Título: Maybe Someday | Autora: Colleen Hoover | Editora: Atria Books | Páginas: 384.

Acompanhe o blog nas Redes Sociais: FacebookTwitterInstagramGoogle +

Participe do TOP Comentarista de Março. Clique AQUI para ler as regras.

TopComentaristaMarço

 

Kennia Santos

SP, 20. Completamente fissurada em leitura, futebol e Star Wars.

17 comentários sobre “Resenha | Maybe Someday

  1. Patricia Dantas disse:

    Preciso dizer que essa é a resenha mais perfeita que você ja fez? Seriooooo amo esse livro cada pagina dele, é como um presente ao meu coração. Linda resenha me inspira a ler de novo e de novo e de novo… beijos

  2. Aline Santos disse:

    Oiie! Aaaaaiiiii q lindo! Amei suas palavras! Resenha mais chamativa e cativante q já li! Eu amei a sinopse do livro qro mto ver o desenrolar … Adorei! Bjs!

  3. Cris Setúbal disse:

    Ai gente, Também AMO esse livro, ele é o meu preferido da CoHo Diva!! Ela soube desenvolver muito bem essa história, e não tem como não amar os personagens, eles são todos cativantes. Esse livro me emocionou de uma forma que eu não consigo explicar. Ele é muito singular, fico até sem palavras para descrevê-lo. A CoHo arrasa, simplesmente!!! Também fiquei muito, muito, mais muito feliz quando soube que esse livro FINALMENTE ia ser publicado aqui!!! E a trilha sonoro é perfeita, sempre escuto as músicas *-* . Até bateu uma saudade desse livro, acho que vou relê-lo <3

    • Sawyer disse:
      Sawyer

      Me abraçaaaaaaaaaaaa! #CoHoDIVA <3
      É maravilhoso, e sim, eu também fico ouvindo as músicas e lembrando das cenas. Reli essa semana e não consegui me segurar, tentei fazer uma resenha que expressasse pelo menos uma parte do que sinto quando o leio.

  4. suzana cariri disse:

    Oi!
    Ainda não li nenhum livro da Colleen Hoover ma quero muito ler algo da autora e gostei bastante dessa historia, principalmente a forma que ela fala sobre a musica e os personagens já na resenha o Ridge me conquistou e adorei a força e determinação da Sydney com certeza irei ler !!

    • Sawyer disse:
      Sawyer

      Olá!
      Por favor, leia algum dela, você está perdendo histórias MARAVILHOSAS.
      Sim, o que eu falei sobre a música foi só uma parte do que é expresso no livro, quando ler vai entender. Não tem uma página no livro que não seja perfeita.

  5. Camila Rosa disse:

    Simplesmente amei a resenha, e fiquei super mega curiosa para ler o livro, não li nada da autora, mas tenho muita vontade, achei super interessante essa mistura de superação e música, tenho certeza de que vou amar e a Tori mereceu ser socada hahahaha, assim que o livro físico sair eu irie adquirir o meu.
    Beijos *-*

    • Sawyer disse:
      Sawyer

      É magnífico! Enquanto ele não sai físico, leia outros dela lançados são excelentes também!
      Com certeza, #ToriBitch mereceu mais socos. hahaha

  6. crisdesouza disse:

    Oi…
    Que resenha fantástica… Fiquei com vontade de ter o livro em mãos para ler neste momento… Vamos ver se realmente sai logo no Brasil… Já vou deixa o título anotado na minha imensa listinha para ler com certeza…
    Beijinhos

  7. emanoelle souza disse:

    No momento só li mesmo da autora foi Um Caso Perdido e amei demais, tenho aqui para ler O Lado Feio do Amor, e já tenho grandes expectativas, Bom saber que Maybe Someday vai ser lançado em breve.

    • Sawyer disse:
      Sawyer

      Um caso perdido é F-A-N-T-Á-S-T-I-C-O igual a qualquer outro livro dela.
      POR FAVOR, LEIA O lado feio do amor, porque é meu segundo livro favorito da vida, AMO DEMAAAAAAAAAIS! *0*

  8. lanawesley disse:

    Posso te falar que a Colleen também e minha diva, minha autora preferida? Pois é. To vendo que em maio o livro métrica vai deixar de ser meu preferido, vai passar a esse, pois amo musica, e tenho certeza que vou me envolver de mais com os personagens e seus dramas. Agora to mais que ansiosa para essa leitura, parabéns pela resenha incrível, tocou meu coração.

  9. Karolyne K. disse:

    Li um livro da autora, mas não me apaixonei pela escrita dela.
    E também não gosto muito do estilo desses livros, não me interessa muito, sabe?
    Então não fiquei com vontade de ler esse =/

Deixe uma resposta