Resenha | Veneno – Saga Encantadas #1

E aí, pessoal? Enfim trago para vocês a primeira resenha com avaliação negativa ao conteúdo do livro. Estava sedento por Veneno, mas a minha sede não foi correspondida como o esperado.

Título: Veneno.
Autora: Sarah Pinborough.
Número de Páginas: 224.
Avaliação: ♥ 

Veneno prova que contos de fadas são para adultos e questiona: Quem é feliz para sempre?

O reconto dos contos de fadas é um tema que eu gosto muito em livros, sempre com inovações e novas suposições sobre histórias bastante conhecidas. Foi com esse pensamento de originalidade que fui em busca da leitura de Veneno, pois o próprio livro recomenda o seu conteúdo para quem é fã de Once Upon a Time (Veja a resenha da série clicando AQUI) e Grimm.

Sarah Pinborough conta, com suas próprias palavras, a história da Branca de Neve, a Rainha Má e os sete anões. Lilith, madrasta de Branca de Neve e considerada como a Rainha Má, é uma mulher ambiciosa e espera ansiosamente a saída de sua enteada do castelo para o reino mais longe existente. Os motivos são diversos, mas a madrasta está cansada dos boatos sobre o encantamento, empoderamento e total beleza que rondam o seu reino sobre Branca de Neve.

“A que se devia essa necessidade de ser visto como benevolente? Se é para ser cruel, então admita isso. Abrace isso. Qualquer outra coisa era apenas auto-ilusão e fraqueza.”

Branca de Neve (by Charlie Bowater) e Bruxa Má (by JeffSimpsonKH)

Branca de Neve | Rainha Má

Lilith não é má ao extremo, mas a pouca bondade que lhe é concedida tem uma razão: o seu passado concentrado em puro sofrimento. Sucessivas vezes a rainha tenta ser o poço de bondade do castelo, mas nem mesmo com tanto esforço as coisas dão certo. Logo, o mal acaba por falar mais alto.

Branca de Neve é a típica filha do rei, princesa desobediente dos costumes nobres, mas sempre querida por todos os habitantes do reino, uma menina livre de estereótipos e apaixonada por cavalos. Entretanto, não pensem que essa Branca de Neve é a clássica ingênua, pelo contrário, ela detém o poder de sedução e, mesmo não transparecendo, possui também a maldade da madrasta.

Lilith era tão bonita quanto Branca de Neve, e  mesmo assim o seu “lado malvado” falava mais alto e a deixava um tanto “feia” ao lado de Branca de Neve, linda, boa e doce.

Os anões não são os grandes protagonistas da história, assim como o clássico príncipe também não recebe muito destaque, mas são essenciais em determinados pontos da história, seja para o bem ou para o mal.

Sem título

Fonte: Google Imagens

Pensaram que tudo corria bem até agora, certo? Certo! Porém, isso foi apenas uma introdução à história, vamos para as minhas opiniões finais sobre o livro.

É quase uma ofensa compararem este livro com Once Upon a Time e Grimm, ambos com ótimas histórias, Veneno fica muito abaixo das histórias anteriores. Com um enredo fraco, narrativa pouco descritiva e personagens contraditórios, Sarah Pinborough conseguiu me irritar em várias cenas do livro pela falta de coerência.

Começando por Lilth,  sendo representada como uma rainha má, mas com as explciações de sua maldade justificadas por conta do sofrimento, a autora não sobe discernir as atitudes da madrasta e não conseguiu explicar a frase central do livro: “Repense seus vilões”. Enquanto isso Branca de Neve é retratada como uma doce princesa, mas, na verdade, poderia habitar algum dos bordéis do reino.

O enredo é o mesmo que conhecemos dos clássicos, a única mudança real são as características principais dos personagens, neste quesito a minha única impressão boa foi em relação ao príncipe Encantado.

O livro pode ser lido em poucas horas, não porquê é uma escrita leve, mas sim porquê a autora se desprende dos aspectos do livro e nos deixa com o sentimento de falta por todo o tempo de leitura. Veneno ganhou 1 estrela por conta de algumas pequenas surpresas no livro e sua edição, nada mais de interessante.

Veneno foi comparado a série Once Upon a Time.

Peço desculpas à quem gosta do enredo, mas é como dizem: “gosto é gosto”.

Até breve, até logo.

Você já está participando do Sorteio 3 em 1 – Jane Austen? Clique AQUI e saiba como participar!

Blog_A_Rafaela_Godoy

Acompanhe o blog nas Redes Sociais: FacebookTwitterInstagram – Google + – Skoob.

 

Ycaro Santana

Baiano, 15 anos, estudante. Quando não me encontrar lendo, verás uma extensão infinita de outras possibilidades envolvendo a literatura, seja escrevendo, acompanhando adaptações ou buscando novas opções para viver. Permaneço em meu mundo particular e, algumas vezes ando por este planeta chamado Terra.

8 comentários sobre “Resenha | Veneno – Saga Encantadas #1

  1. Alessandra Santos disse:

    Olá!
    Nossa que horror!
    Por isso que acho horrível as comparações, pq acaba nos iludindo e se talvez pudesse ter sido uma leitura razoável, pois considerada ruim né?
    A tal da nossa expectativa…
    Bem, se eu tiver a oportunidade eu leio o livro, mas, perdi totalmente a vontade…
    Mas a série eu já anotei, pois quero assistir, ouço maravilhas dela!
    Valeu a dica!
    Um super bjo!

    Alê – Bordados e Crochê
    Facebook
    Twitter
    Instagram

    • Ycaro Santana disse:
      Ycaro Santana

      Sim, as comparações são totalmente desnecessárias e também acabam desvalorizando a própria obra. A série e o livro não tem nada a ver, a não ser pelas comparações, a série é ótima, os livros da Saga Encantadas não são para tanto.

  2. Gustavo Mendes disse:

    Não gosto muito daqueles típicos contos de fadas sempre preferi a versão dos irmãos Grimm então esse livro já conquistou pontos comigo por esse motivo. Mas, por outros motivos desagradáveis ele perdeu outros inúmeros pontos. A diagramação está perfeita e adorei as pitadas hot’s no enredo.

  3. Mônica Navaro disse:

    Confesso que primeiramente ele me chamou atenção pela capa, já vi bastante comentários bons e outros ruins, mas confesso que desanimei um pouco depois de sua e outras resenhas negativas. Caso leia, será pelo meu gosto por vilões.

Deixe uma resposta