Resenha | Extraordinário

August Pullman, tem só 10 anos, mora com seus pais, sua irmã e sua cadelinha. Desde que nasceu, ele passou por diversas cirurgias e como consequência do enorme tempo que ele passou se recuperando, ele nunca foi a escola. August ou Auggie, nasceu com uma doença rara. Trata-se de uma síndrome genética que lhe causou uma séria deformidade no rosto, quando ainda estava no útero de sua mãe, somada a sabe-se-lá-o-quê que a ciência não sabe nomear…

naojulgue

“Os olhos dele ficam cerca de dois centímetros abaixo de onde deveriam, quase no meio das bochechas. São caídos, formando um ângulo acentuado, quase como se alguém tivesse aberto duas fendas diagonais em seu rosto, e o esquerdo é claramente mais baixo que o direito. E são esbugalhados, porque as cavidades oculares são pequenas demais para comportá-los. As pálpebras superiores ficam sempre meio fechadas, como se ele estivesse adormecendo. As inferiores são tão caídas que até parece que um fio invisível as puxa pra baixo: dá pra ver a parte interna, vermelha, como se a pele estivesse do avesso.”

Auggie sempre foi educado em casa, por sua mãe, que decidiu matriculá-lo em uma escola particular. Porém, ela e o marido estão receosos sobre o as consequências desta decisão. Mesmo assim eles matriculam o garoto na escola Beecher Prep. Quando Auggie conhece o Senhor Buzanfa (isso mesmo que você leu!), diretor da escola, descobre o quanto ele é gentil. O diretor fará de tudo para que Auggie seja bem recebido por todos.

extraordinario

Crianças sabem como ser cruéis umas com as outras, e August, que sempre ignorou as caras de espanto das pessoas que cruzaram seu caminho, encontra dificuldade de interagir com seus novos colegas, que sentem medo de tocar nele, ou em algum objeto tocado por ele.

Ele conhece Summer, que é super simpática e o recebe super bem já no primeiro dia e aula, e Jack, que apesar do que dizem as más línguas, quer mesmo ser amigo de Auggie. Os dois se unem para ajudar Auggie a enfrentar os bullyng e as chateações, além de outras coisas.

summer

A história se baseia na luta de Auggie contra o colégio, tentando fazer com que os colegas percebam que ele é um menino normal, que gosta de coisas normais, que fala coisas normais, é inteligente, piadista…

O livro traz uma leitura tranquila e referências ótimas.

A autora escreve com muita fluidez e pelo fato dos capítulos serem curto, a leitura se torna rápida. O livro tem uma estrutura diferente, a história é contada por Auggie e outros personagens que se relacionam com ele, amigos e familiares.

extraordinariotopo

É legal saber o ponto de vista de outros personagens. Como o da Olívia, irmã do Auggie, que o ama muito, mas sofre com o excesso de atenção que o irmão recebe e acaba deixando seus sentimentos em segundo plano.

“Se eu tivesse dificuldades com alguma matéria, ia para casa e estudava até entender. Aprendi a converter frações em decimais na internet. Fiz todos os projetos da escola praticamente sozinha. Quando o papai e a mamãe perguntavam como tudo estava indo, eu sempre dizia “bem” – mesmo quando não estava tão bem assim. Meu pior dia, o pior tombo, a pior dor de cabeça, o pior machucado, a pior câimbra, o pior xingamento não são nada comparados ao que o August já passou.”

No livro eu encontrei diversas referências ao mundo geek e outras obras da literatura. Star Wars é o facínio de Auggie e é mencionado em quase todos os capítulos narrados por ele. Podemos encontrar também, O Mágico de Oz, O Pequeno Príncipe, Peter Pan, e por aí vai…

Esta é a capa Brasileira  e a capa original do livro:

wonder

Este livro me fascinou, me emocionou e me deixou em lágrimas. Me fez lembrar que não devemos julgar por aparências. É um livro indicado para qualquer idade, não é pelo falo de ser narrado por uma criança que o livro é dedicado somente ao público infanto juvenil.

Título: Extraordinário (Wonder) | Autor: R. J. Palacio | Ano: 2013 | Gênero: Juvenil | Páginas: 320.

Assistam o Book trailer do livro para aumentar ainda mais o desejo de vocês para ler este livro:

Beijinhos ♥

Não se esqueça de acompanhar o blog nas Redes Sociais: FacebookTwitterInstagramGoogle +.  😉

Sorteio_Trilogia_JogosVorazes

Para saber como participar, clique AQUI.

Rafaela Godoy

Blogueira por paixão ♥ Paulistana, 27 anos, estudante de produção de Websites. Esposa do Samuel. Apaixonada pelos animais de estimação, por livros, séries e filmes.

25 comentários sobre “Resenha | Extraordinário

  1. Jéssica Maria disse:

    Faz tempo que quero ler esse livro ,mas até hj ainda não tive a oportunidade ,e espero ler em breve ,pois pelo que ouvi falar é um ótimo livro e sua resenha só reforçou isso ,e eu prefiro a capa brasileira é mais legal .

  2. emanoelle souza disse:

    embora o livro seja maravilhoso, ainda nao tive oportunidade de ler ele.
    a cada resenha só leio elogios e ai fica dificil resistir a curiosidade.
    um livro sem igual, com certeza

  3. Ycaro Brito disse:
    Ycaro Brito

    Rafa, eu estou muito decepcionado comigo mesmo, mesmo vendo muitas críticas positivas à Extraordinário, não consegui pegar o livro para ler ainda. Mas, imagino uma, muito, boa história para ele. Imagino, também, a quantidade de lições de moral e reflexões que a autora propões com sua narrativa. Quero muito conhecer Auggie.

    • Rafaela Godoy disse:
      Rafaela Godoy

      Ycaro, não perca mais tempo e leia este livro agora, rs… A leitura é tão fácil, tão tranquila, dá para ler em poucos dias se você tiver tempo.
      Se ler, me conta a sua opinião tá? Não esquece de me falar o que você achou!
      Beijos.

  4. Vitor Leonardo disse:

    Olha confesso que se fosse pela capa eu não leria o livro mas vendo essa história encantadora leria com certeza kkk adoro livros assim que falam de bullying, preconceitos, as reflexões em cima disso é muito bom conhecer mais… etc kkk espero lê-lo em breve!

    • Rafaela Godoy disse:
      Rafaela Godoy

      Vitor, depois desse livro fiquei muito mais interessada em ler livros que se passam no período da escola, que retratam o bullying… Até já fiz uma lista e depois que lê-los, farei um TOP 5 com as minhas leituras.

      Beijos.

  5. Bruna Buzzo disse:

    Que amor parece ser esse livro! *-*
    Infelizmente AINDA não li. Mas tenho muita vontade!
    Imagino como deve ser maravilhosa essa história e como o personagem deve passar uma grande lição de moral para os leitores! Com certeza vai para a minha lista!
    Gostei muito da resenha Rafa!
    Super beijo!

  6. Tatiana disse:

    Que booktrailer bonitinho <3 ainda não tinha visto.
    Já li e amei Extraordinário. Agora quero ler os contos que a autora lançou na internet depois, e quero na minha estante Extraordinário e 365 Dias Extraordinários – este é um livro de ensinamentos do professor do Auggie.
    É amor demais essa história, devia ser adotada como leitura obrigatória nas escolas de ensino fundamental. Sempre existiu bullying, mas acho que as crianças de hoje em dia estão mais cruéis e fúteis. Não me lembro de viver assim quando eu era pequena. Inclusive, alguns (muitos) pais deveriam ler a história do Auggie também, porque eles acabam provocando comportamentos discriminatórios nos filhos.

  7. Alessandra Fernandes disse:

    Rafa, eu amei sua resenha! Também já li Extraordinário e fui surpreendida com uma história maravilhosa. Confesso que comecei a leitura sem grandes expectativas e hoje me pego recomendando a diversas pessoas por ter uma história envolvente, especialmente pela mensagem que é passada no seu decorrer. E conhecer a bravura do Auggie foi muito inspirador, e é uma lição para se aplicar na vida real.
    Uma história extraordinária!!
    Bjs!

    • Rafaela Godoy disse:
      Rafaela Godoy

      Fico feliz que tenha gostado da resenha, Mariele. Extraordinário é um dos meus livros favoritos. Também quero muito o 365 Dias Extraordinários.
      É muito legal encontrar pessoas com opiniões parecidas com as minhas. Beijos.

  8. Érica Carla disse:

    Despois dessa resenha, o livro já estar na minha lista. Já achei o personagem incrivel, eu adoro livros que falem sobre bullying e passem mensagens motivadoras para as pessoas. Ser diferente é bom. Ser diferente é ser especial.

Deixe uma resposta